Página Inicial > Dicas Webmaster SEO > Google Penaliza sua Página do Google Chrome

Google Penaliza sua Página do Google Chrome

Google Penaliza sua Página do Google Chrome

Olá leitores da MestreSEO,

Mal começamos o ano e já temos o primeiro grande hit do ano: o Google penalizou sua página do Google Chrome. Já não é a primeira vez que o Google penaliza uma de suas páginas, e novamente o “bafafá” gerado com o problema é bem maior do que o caso em si, mas vamos entender ao longo deste artigo o que houve e como foi conduzida toda a história.

A Descoberta do “Problema”

Tudo começou com um artigo do famoso profissional de SEO, Aaron Wall, do SEO Book, o qual ilustrou uma campanha realizada por uma série de blogueiros, os quais faziam artigos promovendo o browser do Google, o Google Chrome.

Na maior parte dos casos, os artigos referenciados não continham links apontando para a página do Google Chrome, mas como vocês podem ver acima, um dos artigos possui este link, sem o uso do atributo “rel=nofollow“, exigido pelo Google em casos onde você adquire um link em troca de dinheiro.

“O Problema” Fica Maior

O negócio ficou feio mesmo quando o editor chefe do Search Engine Land, Danny Sullivan, fez um artigo mais embasado com as informações ilustradas inicialmente pelo Aaron Wall. Com mais detalhes, o Danny Sullivan, conseguiu mostrar alguns casos dos artigos patrocinados (incluindo o postado acima), os quais mostram artigos não relacionados ao produto Google Chrome, um browser, mas sempre com um conteúdo falando sobre o Google.

O curioso de todos os artigos é que todos possuem um conteúdo de baixíssima qualidade e um vídeo, que tecnicamente deveria ser algo realmente mostrando o serviço do Google Chrome, algo que mal acontecia.

Ainda no artigo, o próprio Danny conseguiu mais detalhes sobre como foi realizado todo este trabalho de “promoção” do browser do Google. A ideia inicial era promover apenas o vídeo do browser, algo incumbido a agência Essence Digital, que possui operações em NY e em Londres. Esta empresa utilizou a rede Unruly, para promover o vídeo entre blogueiros, os quais deveriam fazer um review sobre o vídeo e assim ganhariam um valor em troca da postagem.

Segundo a empresa Unruly e a agência Essence Digital, o trabalho de marketing não foi focado em ganhar links e muito menos exigindo que os posts patrocinados incluíssem tal característica. De qualquer forma, um dos participantes, a primeira imagem do artigo, acabou referenciando em forma de link a página do navegador.

A Punição

A história correu a comunidade de SEO mundial e em seguida caiu no conhecimento do time de webspam do Google. Diante da situação e, investingando melhor, a equipe acabou optando por penalizar a página do Google Chrome por compra de links, diminuindo o seu posicionamento em várias palavras-chave e diminuindo o PageRank da página do Google Chrome.

O interessante aqui fica na declaração do responsável pelo time de webspam do Google, Matt Cutts, no qual ele diz que a ação foi tomada por conta de 1 único link encontrado em toda a campanha, o qual passava link juice (PageRank). Por ter este link, a página do Chrome estava infringindo as diretrizes que são estipuladas aos webmasters, e assim, a penalização manual foi aplicada.

Outra curiosidade do discurso do Matt é que o time do Chrome só poderá fazer o pedido de reconsideração 60 dias após o dia de hoje, mesmo removendo o link que eles ganharam pela campanha.

Exagerado ou não?

A grande discussão da comunidade de SEO e alguns amantes de tecnologia é se realmente a ação foi muito forte perante ao que foi feito. Eu defendo ambas as vertentes: tanto acho que foi certo, como acho que foi exagerado.

É correto penalizar sempre que um website aproveitar-se de dinheiro para influenciar em um link que cause transferência de link juice (PageRank). Não sou engenheiro do Google para dizer se no algoritmo eles consideram um “nível de influência” daquele link, onde, por exemplo, se a soma de todos os links comprados influenciar mais do que X% do posicionamento da página em uma quantidade Y de palavras-chave, ele deve ser penalizado. Resumindo, se aquele link fizer realmente a diferença para a página rankear, o website deve receber a penalização.

Apoiado na conclusão anterior, acho que a punição à página do Chrome foi exagerada pois o que é 1 link no meio dos milhares de links recebidos pela página do Chrome ao longo dos últimos meses. É algo que sequer irá influenciar em seu posicionamento para as palavras que realmente eles desejam aparecer.

Ainda que muitos inclinem-se a concordar com a segunda visão, eu diria que a ação do time do webspam foi perfeita neste caso. Não existe margem para aceitação quando falamos de grandes marcas. Elas devem sempre servir de exemplo, mostrar que este tipo de estratégias não devem ser utilizadas para influenciar os usuários artificialmente, criando uma relação 100% de confiança com o usuário. Existem tantas formas do Chrome promover-se ao invés de fazer posts patrocinados com vídeos, certo? Aqui não importa a quantidade de links que foram adquiridos, se o Google sabia ou não, se a agência que “rodou” a campanha pediu ou não. Tem um link criado artificialmente em troca de dinheiro? Sim. Então deve ser penalizado. E ponto final.

E você, o que acha?

Artigo produzido por MestreSEO, empresa especializada em Otimização de Sites. Não perca a oportunidade de conferir as nossas ferramentas de SEO.


Artigo Original: Google Penaliza sua Página do Google Chrome

Curso de SEO

Aproveite a oportunidade para participar do nosso Curso de SEO. Garanta já a sua vaga: http://www.mestreseo.com.br/curso-de-seo


Mestre SEO

Incoming search terms:

  1. Nenhum comentário ainda.
  1. Nenhum trackback ainda.